sexta-feira, 22 de outubro de 2021

Tiago dos Santos/RO: Cerco policial prossegue durante toda quarta-feira; camponeses não se intimidam

 

Notícia reproduzida do Jornal A Nova Democracia:


 

Tiago dos Santos/RO: Cerco policial prossegue durante toda quarta-feira; camponeses não se intimidam

Ao anoitecer as tropas policiais realizam despejo ilegal contra as famílias da Área Tiago Campin dos Santos. Foto: Reprodução

Em mais um vídeo enviado ao Jornal A Nova Democracia no dia 20 de outubro, os camponeses de Rondônia relatam que persiste o cerco ilegal e covarde da Polícia Militar de Rondônia (PM-RO), Força Nacional de Segurança Pública e outras unidades de órgãos de repressão. O despejo ilegal e arbitrário seguiu pela noite e pelo menos 17 caminhonetes estão dentro da Área Tiago Campin dos Santos em Nova Mutum em Rondônia.

Os vídeos mostram a chegada das tropas ao anoitecer exigindo que as famílias saíssem naquele instante. Os militares adentraram vários barracos, retirando pertences, afirmando que as moradias seriam destruídas. Questionado por uma camponesa se a operação deveria ser realizada mais cedo, o policial nada respondeu.

Em diálogo registrado em um dos vídeos é possível identificar que algumas crianças jogaram pedra na PM. Uma outra camponesa comentou: “é pouco pra eles”. Mulheres e crianças se perguntavam para onde eles seriam levados.

Em um dado momento, um militar da tropa reacionária ameaçou os camponeses dizendo: “Se os senhores insistirem em não sair teremos que usar a ‘força policial’”.

Indígenas que estavam na área também presenciaram a investida da PM e afirmam que não havia Oficial de Justiça. Eles disseram que o policial mostrou apenas um papel que não era de fato um mandado de reintegração de posse.

CRIANÇAS PASSAM DIAS SEM COMIDA; CAMPONESES DENUNCIAM VELHO ESTADO

Uma parte das famílias expulsas durante a noite da Área Tiago Campin dos Santos foi levada para um local na Vila da Penha organizado pela Secretaria Municipal de Assistência Social e da Família (Semasf) de Rondônia. Policiais fortemente armados e portando também sprays de pimenta escoltavam as famílias durante a repugnante ação. 

Mesmo diante da tentativa policial de suprimir o ânimo das massas, os camponeses seguiam altivos nas inúmeras denúncias contra o velho Estado.

Em um vídeo gravado na manhã de hoje, 20, na chegada de um visitante ao local, uma camponesa exclama: “Comida para as crianças!”, e denuncia: “As crianças estão com fome, fomos despejados a noite, 18h30, e agora que chegamos no lugar... As crianças tudo com fome! Isso é irresponsabilidade do Estado! Crianças com malária, pai de família com malária e trazem para um lugar deste que nem comida tem!”.

“O meu filho está sem comer desde ontem. A culpa é do Estado! A culpa é do Estado porque o Estado sabia quantas pessoas tinham dentro do acampamento!”, denunciou a camponesa.

Os trabalhadores da Semasf de Rondônia relatam que não há infraestrutura para receber a quantidade de famílias que poderão ser despejadas. Eles denunciam que a Polícia Militar os enganaram, afirmando que chegariam algumas famílias e sem mudanças, porém em meio ao despejo, os militares exigiram que as centenas de famílias retirassem os pertences mesmo sem um local para realocá-los.

Os trabalhadores também repercutem a grave denúncia de que os camponeses estão sem comer há dias, pois as tropas têm proibido as famílias de comprarem mantimentos. Eles afirmam ainda que não foi permitido aos advogados e que os camponeses que exigem seus direitos não os ouvirão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias recentes

AND - Vídeo: Resistência e retomada da Área Tiago dos Santos

Leia importantes notícias sobre a luta pela terra retiradas do Jornal A Nova Democracia.  A Nova democracia      - TAÍS SOUZA     02 NOVEMBR...