terça-feira, 3 de abril de 2018

O MOVIMENTO FEMININO POPULAR E A CRIMINALIZAÇÃO DO ABORTO

O MOVIMENTO FEMININO POPULAR E A CRIMINALIZAÇÃO DO ABORTO

Nos países dominados pelo imperialismo, onde se encontra a imensa maioria da população mundial, bilhões de trabalhadores e trabalhadoras são submetidos a mais vil exploração, desemprego, subemprego, miséria, fome, epidemias e toda sorte de injustiças e opressão.

Dentre estes, as mulheres estão condenadas a um padecimento ainda mais terrível, pelo fato de serem mulheres e principalmente mulheres pobres: a opressão sexual. As mulheres do povo, sob este sistema podre, são alvo de abusos de todo tipo tais como a discriminação, o assédio sexual, o estupro, espancamentos e o feminicídio. Uma das manifestações mais abomináveis dessa opressão é a negação à mulher do direito sobre o seu próprio corpo.

Isso se processa de forma geral através do velho Estado que criminaliza o aborto e, por outro lado, pela igreja que através da chantagem da fé religiosa impõe à mulher o dogma de que ela só deve ter relações sexuais para engravidar, para a procriação. Ou seja: a igreja é contra os métodos contraceptivos e ao mesmo tempo contra o aborto que condena como um “assassinato”.

Notícias recentes

Viva os 125 anos do nascimento do Presidente Mao Tsetung

   Em 26 de dezembro de 2018 completaram-se 125 anos do nascimento do Presidente Mao Tsetung, grande dirigende da Revolução Chi...