segunda-feira, 9 de março de 2020

Celebração do Dia Internacional da Mulher Trabalhadora em Belo Horizonte

Celebração do Dia Internacional da Mulher Trabalhadora em Belo Horizonte








O MFP – Movimento Feminino Popular realizou, junto à várias organizações classistas uma calorosa

celebração do Dia Internacional da Mulher Trabalhadora em Belo Horizonte, no último dia 07 de março. Participaram da celebração a Liga Operária, a Liga dos Camponeses Pobres, O MEPR, a UV-LJR, O Moclate, O sindicato dos trabalhadores da Construção Civil – Marreta e Sind-UTE subsede de Vespasiano e São José da Lapa. A atividade foi iniciada com o canto de “A Internacional”, marcando o conteúdo de classe de nossa celebração. Cantamos o hino do nosso movimento, “Lutadoras da Revolução” e outras canções de luta do nosso povo, com “Bella Ciao” e “Conquistar a Terra”. Companheiras e companheiros saudaram efusivamente o Dia Internacional da Mulher Trabalhadora, marcando sua posição de classe, lembrando que o 8 de março não é o dia de todas as mulheres, mas das que são exploradas e oprimidas por este sistema de exploração e opressão.  As consignas de “Despertar a Fúria Revolucionária da Mulher!” e “A Emancipação da Mulher é obra da Revolução Proletária” foram desbravadas durante toda a atividade. Nossas companheiras Sandra Lima, Elzita Rodrigues e Remis Carla foram homenageadas durante a atividade. Companheiros e companheiras que lutaram ombro a ombro com essas companheiras falaram de suas vidas e suas lutas. Homenageamos especialmente nossa companheira Sandra Lima que faria 65 anos no último dia 6 de março. As Heroínas internacionais do proletariado também foram homenageadas com um painel expondo suas fotografias. 

Uma companheira do MFP fez uma exposição sobre a importância da organização classista das mulheres do povo e do fortalecimento do MFP – Movimento Feminino Popular em todas as organizações de luta da classe. Falou sobre a origem do 8 de março, da origem da opressão feminina e do caminho revolucionário para sua superação. Fez um combate ao feminismo burguês e pequeno-burguês, supostamente radical, que ilude o povo sobre a possibilidade de libertação das mulheres sob o jugo do capitalismo e divide nossa classe. 

A atividade foi encerrada com a apresentação de uma calendário de lutas para março, com panfletagens, palestras, debates, exibição de filmes com celebração do mês das Mulheres trabalhadoras.  





DESPERTAR A FÚRIA REVOLUCIONÁRIA DA MULHER!A EMANCIPAÇÃO DA MULHER É OBRA DA REVOLUÇÃO PROLETÁRIA!ABAIXO O FEMINISMO BURGUÊS!


Companheira Sandra Lima: presente na luta!
Companheira Elzita Rodrigues: presente na luta!
Companheira Remis Carla: presente na luta!
Viva o dia Internacional da Mulher Trabalhadora!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias recentes

Camponesas do MFP em Manga e na área camponesa Vanessa celebram: “Viva o 8 de março dia internacional da mulher trabalhadora!”

Nos dias 6 e 7 de março as companheiras dos núcleos do MFP na cidade de Manga e na área camponesa Vanessa realizaram reuniões em celebração ...