sexta-feira, 6 de março de 2020

A origem e simbologia do Dia Internacional da Mulher Proletária


A origem e simbologia do Dia Internacional da Mulher Proletária

Boletim do MFP - Movimento Feminino Popular. Março/2020.

Caixa de texto: O dia 8 de março – Dia Internacional da Mulher Proletária tem uma importância especial na luta revolucionária de todos os povos. O tributo à luta das mulheres das classes exploradas e oprimidas de todos os países foi proposto por Clara Zetkin – dirigente do Partido Comunista da Alemanha – na II Conferência de Mulheres Socialistas em 1910, realizada na Dinamarca. Aprovada pelas delegadas, a homenagem foi realizada em dias diferentes nos primeiros anos.
Pintura de Lenin com Clara Zetkin e Krupskaya
No dia 8 de março de 1917, no auge da situação revolucionária, ocorreu uma passeata com dezenas de milhares de operárias contra a fome, a guerra e o czarismo, sob a direção dos bolcheviques em Petrogrado, então capital da Rússia, dando início a uma greve geral política contra o regime czarista. Esses acontecimentos marcaram o período revolucionário até então mais importante da humanidade – a Grande Revolução Socialista de Outubro em 1917 – quando a classe operária russa e a classe camponesa aliada histórica, tomam o poder e iniciam a primeira experiência de construção socialista da história, a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas – URSS. É em homenagem a esta rebelião das operárias russas que a celebração do Dia Internacional da Mulher Proletária passa a ser realizada no dia 8 de março, pela classe operária e os movimentos revolucionários de mulheres em todo o mundo.
Manifestação de mulheres em Petrogrado, Rússia, 1917
Durante todo o Século XX, e ainda hoje, a propaganda imperialista pretendeu negar o caráter de classe proletário dessa data, criando várias versões para sua origem no objetivo de tergiversar e torná-la uma celebração das mulheres de todas as classes. Contando com o apoio de oportunistas e revisionistas apresentaram a versão de que a data foi instituída em homenagem às Tecelãs em Nova Iorque, quando morreram 129 operárias e 23 operários no criminoso incêndio provocado pelos patrões na fábrica da Triangle Shirtwaist. Contudo tal martírio não se deu no dia 8 de março, e sim no dia 25 de março de 1911. As operárias de Nova Iorque são heroínas da luta do proletariado e pela emancipação da mulher, no entanto não podemos perder de vista que o 8 de março está essencialmente ligado a Revolução Proletária Mundial, particularmente à Grande Revolução Socialista de Outubro na Rússia, e por isso, essa data pertence às massas exploradas e oprimidas de todo o mundo que combatem ao imperialismo. Temos que afirmar e propagandear os feitos históricos da classe operária e camponesa na luta pela emancipação, pelo socialismo e o Comunismo, particularmente exaltar suas heroínas.

Despertar a fúria revolucionária da mulher!

Baixe aqui o panfleto completo do dia Internacional da Mulher Trabalhadora para impressão:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias recentes

Camponesas do MFP em Manga e na área camponesa Vanessa celebram: “Viva o 8 de março dia internacional da mulher trabalhadora!”

Nos dias 6 e 7 de março as companheiras dos núcleos do MFP na cidade de Manga e na área camponesa Vanessa realizaram reuniões em celebração ...