sexta-feira, 12 de julho de 2019

Pataxós atingidos pela Vale sofrem incêndio criminoso em Minas Gerais

Reproduzimos a seguir nota de denúncia publicada pelo Jornal A Nova Democracia

Pataxós atingidos pela Vale sofrem incêndio criminoso em Minas Gerais
A Nova Democracia, D. Aroeira,   09 de julho de 2019


Foto: Joka Madruga / Página do MAB

Com informações do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB)

Entre os dias 6 e 7 de julho, a tribo Pataxó do município de São Joaquim de Bicas, em Minas Gerais, que já havia sofrido com o crime da Vale em Brumadinho, foi alvo de um incêndio criminoso.

Em nota publicada no dia 8, o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) informou que "Na tarde de sábado, a população foi surpreendida por um incêndio em sua aldeia Naô Xohã, que foi contida pela presença do Corpo de Bombeiros no local. Já na madrugada de domingo, por volta das 2 horas, cinco homens encapuzados entraram na aldeia dando tiros para o alto".

Reproduzimos abaixo os trechos seguintes da nota do MAB.

"O Ministério Público foi acionado imediatamente, além do Corpo de Bombeiros e a Polícia Federal, que segue investigando o crime. O incêndio foi controlado e ninguém se feriu. A ação criminosa preocupa os moradores e a população da região atingida pelo crime da Vale, pela tentativa de ameaça e intimidação à comunidade pataxó

A aldeia Naô Xohã fica na fazenda que pertence à MMX, empresa de Eike Batista, ocupada pelo Movimento dos Sem Terra - MST desde julho de 2017 e dividido com os indígenas. De acordo com o movimento, o local estava abandonado depois de ter sofrido crimes ambientais devido à exploração mineral desordenada.

A área da aldeia é de aproximadamente 370 hectares quase totalmente cobertas por Mata Atlântica, com presença de flora e fauna silvestre. A Funai já está em contato com as lideranças indígenas locais para garantir o apoio.

O Movimento dos Atingidos por Barragens-MAB esteve com a população da aldeia em solidariedade. Reforçamos a importância de preservação do modo de vida tradicional dos Pataxós e seus territórios. Um crime de ameaça como esse não pode ficar impune!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias recentes

Jonal da Liga Operária para o dia do Internacionalismo Proletário.

A seguir, reproduzimos o material da Liga Operária por ocasião do Dia do Internacionalismo Proletário. Retirado do site da Liga Operária. Vi...